Bike Buddy em acção

Share

A bicicleta está na moda. Falta pôr o ciclista na moda com a bicicleta. Os bike buddies dizem-lhe como.

A minha experiência diz-me que as pessoas têm uma grande vontade de andar de bicicleta, mas que lhes falta audácia para a utilizarem como transporte individual. As razões apontadas (transpiração, colinas, trânsito) são relevantes, mas podem ser minimizadas, ou eliminadas, através de conselhos práticos de ciclistas mais experientes ou do acompanhamento (gratuito) para a tomada de rotas mais simples ou de truques para uma condução defensiva. Assim, em conjunto (ou não!) pedalar em Lisboa pode passar a vício e deixar de ser um bicho papão!

 

Lançamento do livro “O meu livro de bicicletas”, com o apoio da MUBi

Share

A abrir a Semana Europeia da Mobilidade 2011, no dia 16 de Setembro, Dia da Bicicleta, será lançado o livro “O meu livro de bicicletas”, apoiado pela MUBi e editado pela Câmara Municipal de Almada e pela Agência Municipal de Energia de Almada. Trata-se de um livro infanto-juvenil que dá a conhecer às crianças o mundo das bicicletas, a sua história, as suas múltiplas formas, as vantagens e regras da sua utilização, os cuidados de manutenção e o futuro da bicicleta no mundo.

Continuar a ler “Lançamento do livro “O meu livro de bicicletas”, com o apoio da MUBi”

Relato de um Bike Buddy em acção entre Entrecampos e o Parque das Nações em Lisboa

Share

A minha primeira experiência como bike buddy foi positiva. Acompanhei uma nova utilizadora de bicicleta que já tinha alguma experiência ao nivel do domínio/equilíbrio da bicicleta, sentindo-se apenas insegura em circular em estrada com trânsito citadino.

No primeiro dia fizemos duas viagens, ida e volta, entre o Hospital da CUF (zona da Expo) e Entrecampos. Na ida o percurso escolhido foi CUF > CC Vasco da Gama > Vale do Silêncio (ciclovia) > Chelas (ciclovia) > Av. do Brasil (ciclovia) > Av. Rio de Janeiro > Av. de Roma > Entrecampos. Escolhi este percurso por ser parcialmente feito em ciclovias permitindo-me, assim, analisar o nível de destreza da nova utilizadora com toda a segurança. No regresso fizemos um percurso mais urbano e com algum trânsito: Entrecampos > Travessa Henriques Cardoso > Av. Roma > Av. João XXI > Av. Afonso Costa > Olaias > Chelas > CUF. Este percurso não tem ciclovias, tendo a viagem decorrido sem nenhum incidente nem buzinadelas. Acabámos por repetir este percurso em dois dias não seguidos, sendo que após estas sessões a nova utilizadora se sentiu com confiança para fazer o percurso sozinha e em segurança.

Finalmente, realizámos ainda um outro percurso, de lazer mas na mesma com a bicicleta como meio de transporte. Seguimos pela marginal de Lisboa até Paço de Arcos: Entrecampos > Terreiro do Paço > Paço de Arcos, sempre junto ao Tejo. Mais um percurso realizado sem incidentes, tendo o regresso sido feito de comboio/metro.