Massa Crítica e a primeira vez

Na Massa Crítica (MC) de Outubro 2011, sucedeu algo que é um bom exemplo do que pensa quem está de fora, mas até gostava de estar dentro, i.e., não anda de bicicleta em Lisboa, mas gostava.

Massa Crítica no Marquês de Pombal
Massa Crítica no Marquês de Pombal

Um casal meu amigo resolveu aparecer na MC desse mês. Foi a primeira vez. Nenhum deles tinha experiência a andar de bicicleta na cidade, mas ela estava muito mais motivada para o fazer (até porque ele trabalha fora de lx). Enquanto conversávamos, antes do início da MC, eles diziam-me coisas como: “se calhar, não vamos conseguir fazer isto tudo”, “eu até gostava de andar de bicicleta no dia-a-dia, mas… tenho medo!”.

Antes de chegarmos ao Saldanha, ela já me dizia: “afinal isto não sobe!”, referindo-se à pouca inclinação que a Fontes Pereira de Melo tem, mas que parece ser mais difícil. E assim continuámos. Eles continuavam a sorrir, maravilhados com a animação e boa disposição gerais. E também com o espanto por estarem a circular de bicicleta em Lisboa, sem qualquer dificuldade.

Na António Augusto de Aguiar, mais um mito ficou desfeito, pois também essa se fez com enorme facilidade. Na paragem na Alexandre Herculano, despediram-se da MC porque tinham de ir buscar o filhote, agora ainda muito pequeno para andar nas cadeirinhas. Lá para primavera, quando os pais já tiverem mais prática e ele um pouco mais de tamanho, será passageiro assíduo. De assinalar que eles moram em Campolide, uma zona que é encarada por muitos como totalmente inacessível de bicicleta. Mas eles lá foram…

E assim, a MC fez com que mais dois (ou, pelo menos, ela) pessoas se tornem utilizadores urbanos de bicicleta, a que o programa Bike-Buddy irá em breve dar assistência, para completar a formação informal que foram tendo durante o percurso dessa sexta-feira.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *