André

Share

Decidi, como resolução para o ano de 2013, pegar na bicicleta para ir para o trabalho. Senti-me particularmente tentado a fazê-lo, ao ver que uma nova colega de trabalho já o fazia.

Fiz uma pesquisa na net. Foi facílimo dar com imensas páginas a demonstrar as inúmeras vantagens deste meio de locomoção. Pedi uma bicicleta emprestada, comprei um capacete e fiz-me à estrada.
Através da página do programa BikeBuddy conheci o António Cruz e com ele fiz o meu percurso habitual (+/- 2,8-3,0 km; do Areeiro à Pena).
Pelo caminho deu para conversarmos e perceber que as minhas recentes conclusões já eram há muito conhecidas dos restantes ciclistas de Lisboa. É facílimo deslocar-me ao trabalho, em particular numa distância tão pequena (apesar de estar bem servido de metro, demoro exactamente o mesmo tempo de bicicleta). As colinas não são nenhum problema que não se evite. O trânsito não é um problema que não se evite ou manobre, sobretudo após as dicas do António.

Recomendo tirar a “carta para velocípedes” com um BikeBuddy a qualquer um.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

* Copy This Password *

* Type Or Paste Password Here *